terça-feira, novembro 20

Sawabona - Shikoba



João de Barro aproveita curta estiagem para tentar colocar casa em ordem.
Algumas já estão prontas, outras ainda na base sofrem fustigadas pelo vento e chuva.
Vicissitudes do ofício, de ser vivente, sobrevivente.

Outro dia quase pronta uma despencou da Mama-cadela, deu dó.
Mas assim que o tempo firmou lá se pôs o casal juntinhos a trabalhar duro. Sawabona canta um, Shikoba outro a responder
São tantos que faz gosto.

Um comentário:

Clarice Villac disse...

Belíssima foto, William, tão expressiva !

Boa sorte a eles, a nos ensinar tanto sobre renovação, esforço, persistência...

:~)

Clarice